Uma Breve História da Tuberculose em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.23882/rmd.22098

Palavras-chave:

Antibióticos, Bacilo de Koch, Higiene pública, Sanatórios, Tuberculose, Vacina BCG

Resumo

A tuberculose foi uma doença muito grave em Portugal, designadamente nos séculos XIX e XX, tendo vitimado escritores como Júlio Dinis, António Nobre, Cesário Verde e António Aleixo. Uma iniciativa pioneira foi a criação, no Funchal, do Hospício Princesa D. Maria Amélia, em 1853. No entanto, já depois do bacteriologista alemão Robert Koch ter identificado a bactéria causadora, foram dados passos decisivos para melhorar a higiene pública e debelar a doença entre nós, com as criações, em 1899, da Assistência Nacional aos Tuberculosos (desde 1945, passou, nacionalizada, a ser designada por Instituto de Assistência Nacional aos Tuberculosos), pela rainha D. Amélia, e da Liga Nacional contra a Tuberculose, por Miguel Bombarda. Foram também estabelecidos vários sanatórios: salientaram-se o Sanatório Sousa Martins, na Guarda, fundado por Lopo de Carvalho, em 1907, e o do Caramulo, fundado por Jerónimo de Lacerda, em 1920. Finalmente, revelaram-se instrumentos eficazes a contra a tuberculose, a aplicação da vacina BCG, inventada em 1921, e generalizada entre nós, com um plano de vacinação concretizado a partir dos anos 50, e a aplicação de um antibiótico (a estreptomicina), identificado em 1946 e logo aqui usado. No presente artigo pretendemos apresentar, em linhas gerais, o desenvolvimento da doença entre nós, salientando a recepção das novidades médicas, e a sua progressiva diminuição.

Referências

Almeida, António Ramalho (2006), O Porto e a Tuberculose. História de 100 anos de luta, Fronteira do Caos, Porto.

Amato Lusitano (2010). Centúrias de Curas Medicinais. Tradução de Firmino Crespo. Lisboa: CELOM (Centro Editor da Ordem dos Médicos), 2010,

Daniel, Thomas M. (1999), Captain of Death: The Story of Tuberculosis. Rocheter: Rocheter University Press,

Jorge, Ricardo Jorge (1899) Demographia e Hygiene na cidade do Porto: Clima, População, Mortalidade, Porto: Repartição de Saúde e Hygiene da Câmara Municipal.

Monteiro, António de Oliveira (1869), Será a phthisica pulmonar uma affecção contagiosa?, Porto.

Nobre, António (1892), Só, Paris, Léon Vanier.

Pitta, Nicholas Cayetano Bettencout (1812), Account of the island of Madeira, London: Longman, Hurst, Rees, Orme & Brown and John Anderson, Edimburgh.

Salazar, António de Oliveira (1943), Palavras do Senhor Presidente do Conselho na sessão inaugural da X Conferência da União Internacional Contra a Tuberculose. Boletim da Assistência Social, n.º 8-9, p. 323-324.

Semedo, João Curvo (1695), Polyanthea medicinal, Lisboa: Miguel Deslanges.

Silva, José Marques da (1918), Radiodiagnóstico da tuberculose pulmonar. Porto: Escola tipográfica da Oficina de S. José.

Vaz, Francisco de Assis e Sousa (1832), De l’influence salutaire du climat de Madère (île portugaise) dans le traitement de la phthisie pulmonaire…, Paris.

Veloso, António José de Barros (2010), Caramulo: ascensão e queda de uma estância de tuberculosos, 2.ª ed. Lisboa: By The Book.

Vieira, Ismael Cerqueira (2015), Conhecer, tratar e combater a «peste branca». A Tisiologia e a luta contra a tuberculose em Portugal (1853-1975), Porto, Afrontamento.

Downloads

Publicado

2022-02-20

Como Citar

Fiolhais, C. (2022). Uma Breve História da Tuberculose em Portugal. RevistaMultidisciplinar, 4(2), 41–55. https://doi.org/10.23882/rmd.22098